Feira Estadual de Economia Solidária divulga trabalho do setor

0
33

Feira Estadual de Economia Solidária divulga trabalho do setorPublicado 21 de novembro de 2016 | Por ariane Empreendimentos de 15 municípios participaram da Feira (Foto: Marina Lukavy)

Empreendimentos de 15 municípios participaram da Feira (Foto: Marina Lukavy)

Para promover um encontro entre empreendimentos solidários e divulgar os princípios da economia solidária, foi realizada em Irati a primeira Feira Estadual de Economia Solidária (Fesol). O evento, realizado no Parque Aquático, trouxe expositores de 15 municípios. O tema da Fesol foi “Produção e Consumo conscientes”, os princípios da economia solidária.
A professora do Departamento de Psicologia da Unicentro, Cláudia Regina Magnabosco Martins integrou a comissão organizadora da Feira. O envolvimento dela com o setor se dá através de um estágio que desenvolve em Psicologia do Trabalho, atuando junto a empreendimentos solidários de Irati. “A produção e o consumo conscientes são os dois princípios da própria economia solidária. Ou seja, é produzir de uma forma sustentável em relação ao meio ambiente e consumir apenas aquilo que temos necessidade, o que de fato precisamos para viver e não num grande consumo”, afirma Cláudia.
A professora explica que a Fesol teve um duplo objetivo: promover o encontro e proporcionar um maior desenvolvimento dos feirantes, além da divulgação do que é a economia solidária para a sociedade. “Nestes empreendimentos solidários os grupos fazem os produtos juntos, decidem o seu preço e dividem financeiramente aquilo que é produzido em termos de renda. Esse encontro também possibilita um desenvolvimento da cultura e dos estudos que eles fazem, bem como, divulga o que é economia solidária, seja através de oficinas e seminários que foram feitos dentro da Feira, quanto do próprio produto e o modo como as pessoas o produzem”, complementa.

População pode conhecer mais sobre os produtos e o trabalho dentro da economia solidária (Foto: Marina Lukavy)

População pode conhecer mais sobre os produtos e o trabalho dentro da economia solidária (Foto: Marina Lukavy)

Na Fesol, a Unicentro participou da organização dando suporte aos expositores, e também, na proposição de atividades. Cláudia conta que realizou uma feira de trocas de suculentas. Já o projeto de extensão Núcleo de Estudos e Defesa dos Direitos da Infância e Juventude (Neddij) do campus Irati desenvolveu uma oficina para crianças com o nome de “Fazendo História”. Também houve a participação como empreendimento solidário e a oferta de oficinas pelo projeto Feira Agroecológica.
“Algumas pessoas da comunidade participaram das oficinas e puderam estar conosco neste debate do que é fazer a economia de uma outra forma, de como é viver sem ter um patrão, mas decidir suas próprias questões. De como é produzir renda, mas com uma preocupação com o meio ambiente, com o trabalho digno das pessoas. E ter realmente um sistema de autogestão, trabalhar por conta, mas é um por conta em grupo, decidindo tudo no coletivo. E a feira funcionou assim também, tanto antes na organização, quanto durante e depois, trabalhamos no sistema coletivo”, ressalta a professora.
Para Cláudia, espaços como a Feira de Economia Solidária são importantes para levar à comunidade não apenas produtos, mas uma oportunidade de conhecer o trabalho destas pessoas e a forma como elas vivem. “É uma oportunidade de levar até a comunidade outras discussões, uma prática diferente de trabalho, preocupações coletivas com as pessoas e com o meio ambiente. Além da Unicentro, estiveram presentes a UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa) e o Instituto Federal do Paraná(IFPR) aqui de Irati. É importante lembrar que a formação dos nossos acadêmicos e o nosso trabalho de docentes é com a comunidade, ele pode ser lá, ele pode ser junto e nós aprendermos juntos. Uma universidade que é implicada, que é comprometida e está ali com a comunidade também. E que a comunidade passe a ver a universidade de uma outra forma, não apenas nos muros dela, mas como ela é viva e próxima desde que queiramos”, conclui Cláudia.

Postado em noticiasFonte: Unicentro

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome