Reino Unido poderá enfrentar plebiscitos internos contra Brexit

0
28
  • Tweeter

Reino Unido

Escócia

Irlanda

Plebiscito

Referendo

Brexit

Reino Unido poderá enfrentar plebiscitos internos contra Brexit

Por

RFI

mediaAções dos principais bancos britânicos perderam 30% na abertura da Bolsa de Londres.
REUTERS/Russell Boyce TPX IMAGES OF THE DAY

O Reino Unido decidiu deixar a União Europeia após uma vitória apertada no plebiscito realizado na quinta-feira (23), por 52% contra 48%. O resultado já causa repercussões no cenário político britânico, com o primeiro-ministro David Cameron anunciando que vai deixar o cargo até outubro. Houve também fortes reações no mercado financeiro.

Maria Luísa Cavalcanti, correspondente em Londres

Os britânicos acordaram para um novo futuro nesta sexta-feira (24), diante da decisão de mais de 17 milhões de eleitores pela saída do país da União Europeia. A diferença que deu vitória à campanha pela saída foi de menos de 1,5 milhão de votos.

Durante a madrugada, mesmo antes do anúncio do resultado final, o líder nacionalista Nigel Farage, do Partido pela Independência do Reino Unido (Ukip), e uma das principais vozes contrárias à União Europeia, já comemorava a vitória para quem ele diz serem as “pessoas comuns, pessoas de bem”.

O primeiro-ministro David Cameron fez um pronunciamento nesta manhã e anunciou que vai deixar o cargo em outubro, quando o Partido Conservador realiza seu congresso anual. Cameron disse ainda que caberá ao futuro primeiro-ministro oficializar e negociar o desligamento do Reino Unido da União Europeia.

Ainda no plano político, o resultado do referendo começa a gerar especulações sobre o futuro da Escócia e da Irlanda do Norte dentro do Reino Unido, já que nos dois países ganhou a opção pela permanência da União Europeia. Há rumores de que referendos por independência serão convocados.

A Bolsa de Valores de Londres caiu 8% logo após a abertura do pregão. As ações dos bancos britânicos foram as que mais se desvalorizaram, com alguns deles despencando em 30%. A libra esterlina sofreu sua maior queda em mais de 30 anos, chegando a US$ 1,33. O Bank of England, o banco central do país, anunciou que está acompanhando de perto o desenrolar do dia e que vai tomar todas as medidas necessárias para garantir a estabilidade da moeda.

  • Tweeter

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome