Queda no desemprego prometida por Hollande chega com três anos de atraso

0
24
  • Tweeter

Imprensa

Imprensa Francesa

Desemprego

Queda no desemprego prometida por Hollande chega com três anos de atraso

Por

RFI

mediaCapa do jornal francês Les Echos desta sexta-feira, 17 de junho de 2016
RFI

O Instituto Nacional de Estatísticas e Estudos Econômicos (Insee) da França divulgou nesta quinta-feira (16) previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,6% em 2016. A retomada econômica deve fazer o desemprego cair a 9,5% e permitir a François Hollande cumprir sua principal promessa eleitoral, ainda que no seu último ano completo de mandato.

“Finalmente!”, exclama o diário econômico Les Echos, ao anunciar os números divulgados na véspera. Se o crescimento do ano passado foi impulsionado principalmente por fatores externos, como o valor do euro e do petróleo, o deste ano será principalmente graças às atividades econômicas internas.

A inflação baixa está fazendo os franceses consumirem mais e as empresas aumentarem seus investimentos. Segundo o Les Echos, isso terá um impacto direto no desemprego. A chamada "curva do desemprego" deve se inverter este ano, segundo o jornal, com a criação de 210 mil novos postos.

Três anos de atraso

A taxa de desocupação deve cair para 9,5% em relação aos 9,9% atuais. Parece uma redução pequena, mas este seria o índice de desemprego mais baixo na França desde o último trimestre de 2012.

O início de uma queda no desemprego foi prometido por Hollande logo em seu primeiro ano de mandato, 2013, quando o índice chegou a 10%. O presidente chegou a dizer que não se candidataria à reeleição caso não conseguisse reverter a tendência. Mas, a partir daí, a taxa ficou estável, chegando ao seu pico em 2015, com 10,2%. “Hollande cumpriu a promessa com três anos de atraso”, diz Les Echos.

A queda prevista para este ano se deve ao crescimento econômico puxado principalmente pelo setor de serviços. A indústria segue sofrendo, assim como o comércio exterior francês.

  • Tweeter

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome