OMM destaca participação de mulheres em projeto em África Ocidental

0
44

07/01/2016

OMM destaca participação de mulheres em projeto em África Ocidental

Ouvir /

Seminário realizado na Côte D'Ivoire debateu sucessos, desafios e lições aprendidas por um programa financiado pelo governo da Noruega através da Organização Mundial da Meteorologia; para a agência, progresso maior precisa ser feito para alcançar um equilíbrio na questão de género.

Fatores ligados ao clima contribuem para a insegurança alimentar. Foto: FAO/Eliza Deacon

Amatijane Cande, da Rádio ONU em Bissau.*

A Organização Mundial de Meteorologia, OMM, está a encorajar maior participação das mulheres agricultoras em organizações da sociedade civil na África Ocidental.

A recomendação saiu do último seminário técnico do projeto operacional Metagri realizada recentemente em Abidjan, na Côte d'Ivoire, país também conhecido como Costa do Marfim.

Equidade de Género

O encontro debateu sucessos, desafios e lições aprendidas com o projeto de quatro anos financiado pelo governo da Noruega através da OMM.

A iniciativa envolveu serviços nacionais de meteorologia e hidrologia de 17 países da África Ocidental, entre os quais Guiné-Bissau e Cabo Verde.

Cerca de 11 mil agricultores beneficiaram de seminários nos últimos três anos na região. Dos participantes, apenas 13% eram mulheres, apesar do papel de relevo que estas têm desempenhado no sustento da família e na produção de alimentos.

Cabo-verde, no entanto, relatou 35% de mulheres participantes.

Avaliação

A OMM está a avaliar o sucesso do projeto de melhoria de fornecimento e o uso de informações e ferramentas meteorológicas para agricultores na região onde, segundo a agência, a agricultura e a segurança alimentar são dependentes de fatores climáticos.

Progressos foram registados em formações técnicas a nível de serviços nacionais de meteorologia e hidrologia, nas parcerias com instituições estatais, ONGs e associações agrícolas, bem como na melhoria da comunicação através de seminários com os média de 13 países.

Resultados preliminares do estudo-piloto realizado em quatro países mostram que o fornecimento de informações sobre tempo e clima aos agricultores tem impacto em suas decisões.

*Apresentação: Denise Costa.

Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome