ODS representam “enorme oportunidade” para economia global

0
36

Ouvir /

Avaliação é do secretário-geral da ONU; Ban Ki-moon abriu 14ª sessão da Unctad neste domingo em Nairóbi, no Quênia.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, é recebido por uma criança em sua chegada em Nairóbi para participar da reunião da Unctad. Foto: ONU/ Rick Bajornas

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

"Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, representam a mudança necessária para restaurar a confiança das pessoas na economia global", declarou o secretário-geral da ONU neste domingo em Nairóbi.

Na capital queniana, Ban Ki-moon participou da abertura da 14ª Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad14. O evento deve reunir mais de 5 mil pessoas.

Enorme Oportunidade

Para o chefe da ONU, os ODS representam ainda uma "enorme oportunidade" para fazer com que a economia trabalhe para a dignidade, prosperidade e um planeta melhor para todos.

Em seu discurso, Ban destacou questões como desaceleração do comércio global, queda no preço das commodities e mudança climática.

A Unctad 14 é a primeira grande conferência de desenvolvimento das Nações Unidas desde a adoção no ano passado da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, da Agenda de Ação de Adis Abeba e do Acordo de Paris sobre Mudança Climática.

Implementação

Ban mencionou que neste ano países acabaram de começar a "tarefa desafiadora da implementação".

Por isso, ele considerou apropriado o tema da Unctad 14 ser "da decisão à ação".

Sinais Preocupantes

Segundo o secretário-geral, há "sinais preocupantes" de que pessoas em todo o mundo estão cada vez mais infelizes com o estado da economia global.

Ban citou alta desigualdade, rendas estagnadas e empregos insuficientes, especialmente para os jovens.

Globalização

Para o chefe da ONU, a desaceleração do comércio global e a falta de investimento produtivo aumentaram as divisões entre "aqueles que se beneficiaram da globalização e os que continuam a se sentir esquecidos".

Segundo Ban, ao invés de trabalhar para mudar o modelo econômico para melhor, muitos líderes estão "abraçando o protecionismo e até mesmo xenofobia".

O secretário-geral destacou que a visão colocada nos ODS, para pessoas, planeta, prosperidade e paz, não terá sucesso se "choques e tensões nos sistemas econômicos e financeiros globais não forem abordados de forma adequada".

Ban destacou que o "comércio deve fornecer prosperidade de maneiras que funcionem para as pessoas e o planeta e respondam aos desafios da mudança climática".

Forças Positivas

O chefe da ONU pediu aos Estados-membros que concordem em Nairóbi em uma cooperação mais profunda sobre comércio e desenvolvimento.

Para o secretário-geral, "comércio, finanças, tecnologia e investimento podem ser forças positivas para acabar com a pobreza".

No sábado, a Unctad divulgou um novo estudo afirmando que alguns países em desenvolvimento dependentes de commodities estão perdendo até 67% de sua renda de exportação, ou "bilhões de dólares", devido a fraudes em faturas.

Leia e Ouça:

Comércio e Desenvolvimento globais reúnem mais de 5 mil em Nairobi

Investimento Direto Estrangeiro subiu para US$ 1,7 trilhão em 2015
Brasil é um dos que mais enviam dinheiro para paraísos fiscais Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome