Catarina Furtado destaca “experiência e visão” recolhidas em países lusófonos

0
29

22/11/2016

Catarina Furtado destaca "experiência e visão" recolhidas em países lusófonos

Ouvir /

Embaixadora da Boa Vontade reafirma promoção de iniciativas de desenvolvimento; novas produções devem apresentar situação em países como Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Embaixadora de Boa Vontade do Unfpa, Catarina Furtado. Foto: Unfpa

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Embaixadora de Boa Vontade do Fundo da ONU para a População, a portuguesa Catarina Furtado disse ter voltado inspirada após ter realizado produções em vários países de língua portuguesa.

Uma parte de projetos de desenvolvimento nessas nações serão apresentados na série de documentários Príncipes do Nada, apresentada pela emissora de TV Portuguesa, RTP.

"Acabei de regressar de Timor-Leste, da Guiné-Bissau, de Moçambique e de São Tomé e Príncipe onde fui verificar precisamente o trabalho que é feito para as áreas da educação e da saúde. Fui não só verificar projetos de organizações internacionais ou portuguesas mas ver no terreno os projetos que o Fnuap põe em prática nestes países lusófonos. Por isso, trago essa experiência e visão que tento aplicar de alguma forma para promover esses projetos."

Catarina Furtado é presidente da ONG Corações com Coroa, CCC, e como documentarista disse que aposta em divulgar mais ações em prol do desenvolvimento. O conjunto de temas junta-se à promoção dos direitos humanos

Sociedade

Esta quarta-feira, Furtado coloca do direitos fundamentais em debate num evento com a partipação do governo, da sociedade civil e da Fnuap em Lisboa. A Embaixadora disse que a sua iniciativa pode chegar a mais países lusófonos.

"Uma experiência incrível que me faz continuar, obviamente, para que as mulheres no mundo inteiro possam ter um parto seguro e em condições para que a mortalidade materna e evitável deixe de acontecer. Para que as jovens vejam o seu potencial garantido e possam progredir. Há projetos que tenho visto acabada de chegar de Timor e de Moçambique. Por exemplo, em Moçambique, o projeto interessantíssimo que se chama Raparigas Bizz."

Furtado disse que no seu papel de Embaixadora, há 16 anos, tem a destacar o contacto com iniciativas que inspiram mudanças e envolvem o trabalho de organizações internacionais, governos e sociedades.

Compartilhe

Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome