Unicentro reconhece empenho da sociedade guarapuavana na implantação de Medicina

0
3


Unicentro reconhece empenho da sociedade guarapuavana na implantação de Medicina

Unicentro reconhece empenho da sociedade guarapuavana na implantação de Medicina

A Unicentro inicia o ano letivo de 2019 com motivos para comemorar. Afinal, o curso de Medicina, almejado durante muitos anos, agora deu início às atividades. Além de todos os esforços institucionais, lideranças políticas, entidades, empresários e representantes da comunidade regional também tiveram papel fundamental na luta para que a instalação do curso fosse autorizada. Como forma de agradecimento por todo esse apoio, a Unicentro promoveu uma Noite de Reconhecimentos e Homenagens. “Esse curso é fruto de uma luta da sociedade como um todo. Hoje nós podemos celebrar isso tudo, homenagear as pessoas que participaram, de chamar a responsabilidade dos alunos, também, porque eles são a primeira turma e o sucesso depende também muito deles”, conta o coordenador do curso, professor David Figueiredo.

Na cerimônia, foram entregues moções de reconhecimento àqueles que, direta ou indiretamente, apoiaram e atuaram para que o curso se tornasse uma realidade. Entre eles, a representante da 5ª Regional de Saúde, Lusiana Tavares; o empresário Odacir Antonelli; e o presidente da Associação Médica de Guarapuava, Osmar Hauagge, que destacou as expectativas quanto aos futuros médicos. “Foi uma homenagem a toda uma classe que está abrindo as portas, que está apoiando todo esse esforço. A gente espera, como todo mundo ressaltou, que eles sejam excelentes profissionais, sejam médicos, mas não só de corpo, que sejam muito médicos de alma também”, afirma Hauagge.

Também receberam a moção de reconhecimento, a vereadora Maria José Mandú Ribas; o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, João Carlos Gonçalves; o deputado estadual Artagão de Matos Leão Júnior, no ato representado pelo médico Rodrigo Cremma; a deputada estadual Cristina Silvestri; e o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho. Homenagens in memoriam também foram conferidas à Bernardo Carli e Cezar Silvestri, falecidos no ano passado.

É uma emoção muito grande estar aqui hoje participando desse sonho que se concretiza com o início das aulas do tão esperado curso de Medicina e nós sabemos que é resultado da soma de muitas forças vivas da nossa comunidade e que prova que, quando existe união, o resultado é concreto”, avalia Maria José. Na mesma linha, a deputada Cristina Silvestri afirma que “é um momento histórico para Guarapuava, momento que nós estávamos aguardando há muito tempo, há muitas décadas. Então, realmente, é uma realização. O curso de Medicina para Guarapuava representa o desenvolvimento de nossa região, representa a consolidação de Guarapuava no setor educacional “.

Os discursos da noite, como o do reitor da Unicentro Aldo Nelson Bona e o do prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho,ressaltaram a necessidade de uma formação voltada para a saúde púbica e a relevância do curso de medicina no sentido de contribuir com a melhoria no atendimento médico da nossa região, que abrange mais de 50 municípios. “O que nós esperamos dos estudantes que ingressaram é que eles honrem esse esforço de toda uma comunidade, honrem aproveitando o melhor possível, honrem ajudando a construir um curso de qualidade, honrem vivendo intensamente a universidade e que possam formar-se bons profissionais, éticos, sobretudo comprometidos com a saúde das pessoas e que possam contribuir para que essa região central do estado esteja melhor servida de profissionais para atender a quem mais precisa”, diz Aldo.

Segundo Cesar, “era o curso que faltava. Hoje, Guarapuava pode-se dizer é uma cidade completa, praticamente todos os cursos mais importantes, os cursos mais disputados nos vestibulares hoje nós temos aqui. Tenho certeza que nós temos condições de oferecer aqui em Guarapuava – com a tradição que a Unicentro tem de buscar e ter qualidade nos cursos que oferece – de ter um curso de Medicina que possa ser um modelo para o país porque é uma página em branco, um livro com suas páginas todas em branco. Então, vai se ter aqui a condição de construir um curso com todas as qualidades que espera-se, evidentemente, do profissional dessa área da saúde”.

A estudante Carolina Stein recebi do coordenador do curso, professor David, exemplar do Código de Ética do Estudante de Medicina (Foto: Coorc)

Para estimular o envolvimento dos novos acadêmicos foi feita a entrega simbólica de um exemplar do Código de Ética do Estudante de Medicina. Carolina Stein, que recebeu o exemplar em nome dos estudantes, destaca que todos os estudantes estão comprometidos. “Estamos 150% dedicados nesse curso. Todo mundo teve que batalhar muito para chegar até aqui, não é uma profissão fácil. Muitas vezes, a gente se pergunta quando está estudando, quando está na cara dos livros, a gente fica se perguntando” ‘é isso mesmo que eu quero?’. Mas a nossa felicidade em chegar aqui e ver que a gente conquistou tudo isso é muito gratificante, é muito maior e muito mais satisfatório do que qualquer coisa”.

O Ato de Reconhecimento encerrou a programação de atividades de recepção aos acadêmicos da primeira turma de Medicina. A partir de agora, de acordo com o diretor do campus Cedeteg, professor Fábio Hernandes, a universidade deve concentrar esforços na continuidade da estruturação do curso, garantindo aos futuros médicos uma formação de qualidade. “O primeiro ano do curso está acontecendo, temos docentes. O segundo ano temos uma luta pela frente, assim como também na estruturação não só da Medicina como de outros cursos do campus. Mas estamos com toda vontade para continuar esse trabalho, continuar o trabalho em prol do nosso curso de medicina e também dos demais cursos da nossa instituição”.

Na mesma linha, o reitor Aldo Bona, afirma que “as demandas de infraestrutura nós estamos discutindo para programar de maneira que o orçamento possa ser liberado neste semestre, executado no segundo semestre e, no ano que vem, o segundo ano esteja tão bem estruturado quanto está o nosso primeiro ano. Nós esperamos, ao longo deste ano, construir as mesmas condições para o segundo ano e assim sucessivamente”.



Fonte

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome