Unicentro dá início à discussões que resultarão na definição de Diretrizes Pedagógicas Institucionais

0
96

Trabalhos foram iniciados por Aldo Bona, reitor da Unicentro, que ressaltou os desafios que precisam ser enfrentados institucionalmente, como as legislações para estruturação dos currículos e a evasão (Foto: Márcio Nei)

Trabalhos foram iniciados por Aldo Bona, reitor da Unicentro, que ressaltou os desafios que precisam ser enfrentados institucionalmente, como as legislações para estruturação dos currículos e a evasão (Foto: Márcio Nei)

A Unicentro começou a discutir, essa semana, as Diretrizes Institucionais para os cursos de graduação ofertados pela universidade. A primeira reunião foi realizada em Guarapuava na segunda-feira (4), e o conteúdo foi repetido no dia seguinte, terça-feira (5), em Irati. A iniciativa é da Pró-Reitoria de Ensino, envolvendo, ainda, as Pró-Reitorias de Pesquisa, de Extensão e Cultura e, também, de Planejamento.
Ao final do processo, que terá prosseguimento ao longo desse ano, a Unicentro deverá ter desenvolvido um Projeto Político Institucional. “Nosso propósito é discutirmos, avançarmos no debate a respeito da articulação ensino, pesquisa e extensão no âmbito dos projetos pedagógicos de curso e tendo como meta traçarmos ao longo desse ano um Projeto Pedagógico Institucional”, explicou a pró-reitora de Ensino, professora Regina Padilha.
O processo tem como base a discussão para o fortalecimento da graduação. Por isso, ele tem início com o pilar de sustentação dos cursos, que são os Núcleos Docentes Estruturantes (NDEs) de cada curso, como contou diretor de Planejamento da Unicentro, o professor Claudio Andrade, que foi um dos condutores das discussões. “Nós queremos ver o que nós temos de concreto, o que pode ser melhorado e queremos ouvir experiências daqueles que estão linha de frente, que são os responsáveis pelos departamentos, pelos setores”.
A necessidade da elaboração de uma Diretriz Pedagógica Institucional, de acordo com o reitor da Unicentro, professor Aldo Nelson Bona, já vem sendo percebida há algum tempo. Neste ano, as discussões devem estabelecer parâmetros, junto aos NDEs, acerca de uma política institucional que oriente os departamentos na condução, na discussão e nas reformulações dos projetos político-pedagógicos, contemplando o que há de mais recente em termos de regulação da educação superior.
“Os departamentos sempre têm trabalhado a partir de orientações dos setores, a partir de orientações das pró-reitorias. E nós queremos fazer com que essas orientações, a partir de uma discussão mais ampla com todos os departamentos e NDES, se transforme numa diretriz ou numa política institucional de organização didático-pedagógica”, contemporizou Aldo.

Debates para a formulação de Um Projeto Político Institucional são iniciativa da Pró-Reitoria de Ensino (Foto: Márcio Nei)

Debates para a formulação de Um Projeto Político Institucional são iniciativa da Pró-Reitoria de Ensino (Foto: Márcio Nei)

Os debates tiveram início com a reflexão sobre a promoção da articulação entre ensino, pesquisa, extensão e mobilidade no dia-a-dia dos cursos de graduação. Ao final, os NDEs foram instigados a se reunir para encaminhar debates mais pontuais a respeito do que ser quer para cada curso, no sentido de fortalecê-lo. Essas demandas individuais, na sequência, serão discutidas no âmbito dos setores de conhecimento, que construirão uma proposta coletiva. Os encaminhamentos de cada setor serão apresentados e debatidos na segunda regunião de trabalho, no mês de setembro.
O objetivo, como explicou a professora Regina Padilha, é, a partir daí, tirar a linha central da proposta de um Projeto Político Institucional. Além disso, na sequência, outros assuntos serão incorporados à discussão e passarão pelo mesmo processo. “Vamos discutir um pouco a respeito das novas tecnologias, a respeito da informação, da comunicação e da assistência estudantil. E isso também constará no nosso Projeto Político Institucional”.
Para o reitor Aldo Nelson Bona, essa proposta é uma oportunidade para discutir, refletir e amadurecer o processo pedagógico da universidade em conjunto com toda a comunidade.”É um momento ímpar. A nossa universidade, nos momentos mais decisivos de sua história, sempre encontrou as soluções a partir da discussão agregando toda a comunidade acadêmica. O trabalho discussão e de articulação de um grande grupo de pessoas não é um processo simples, mas é um processo, nesse momento, absolutamente necessário para que nós consigamos estabelecer diretrizes, orientações, que se constituam numa política institucional, de construção de um projeto político-pedagógico institucional”.

Fonte: Coorc Unicentro

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome