PET Engenharias e Prefeitura de Irati realizam coleta de lixo eletrônico

0
78

PET Engenharias e Prefeitura de Irati realizam coleta de lixo eletrônicoPublicado 2 de dezembro de 2016 | Por ariane Montante arrecadado superou a expectativa

Montante arrecadado superou a expectativa

Para garantir a correta destinação do lixo eletrônico, o Programa de Educação Tutorial (PET) Engenharias do campus Irati da Unicentro e a Prefeitura de Irati realizaram, mais uma vez, a coleta deste tipo de material. Com o objetivo de alcançar um maior número de pessoas a ação foi realizada no Centro da cidade, em frente ao Ginásio de Esportes Agostinho Zarpellon, conhecido como Batatão.
“Todas as pessoas que entregaram os materiais que não são mais utilizáveis, receberam um material educativo. No caso de uma nova coleta, eles já sabem o que podem entregar, porque há muita dúvida sobre o que realmente é descartado. E aqui nós conseguimos receber esse material e destinar para um local correto, não colocar numa lata de lixo sem saber para onde vai”, afirma uma das coordenadoras do PET Engenharias, professora Daniele Ukan.
A assessora da Secretaria Municipal de Ecologia e Meio Ambiente de Irati, Cristiane de Paula explica que antes de destinar os materiais para descarte, estes são testados e os que ainda podem ser utilizados são encaminhados para doação. “Nós conseguimos uma parceria com a ONG E-lixo que é de Londrina, eles vêm e fazem todo o recolhimento no dia da coleta”.

Jonathan entregou grande quantidade de materiais (Foto: Marina Lukavy)

Jonathan entregou grande quantidade de materiais (Foto: Marina Lukavy)

O bancário Jonathan Marochi não deixou escapar a oportunidade de descartar corretamente uma grande quantidade de materiais que estavam acumulados. “Eu trouxe duas impressoras, filmadora, muitas fitas de vídeo. Reuni e acabei trazendo. Eram equipamentos que estavam entocados em casa e que eu não sabia o que fazer. Além do descarte, a ONG desmonta e reutiliza as placas de computador, por exemplo, como as muitas que eu trouxe também. Eles sabem como destinar isso aí. É um trabalho muito interessante”, destaca.
Segundo a professora Daniele Ukan, quando pensamos em lixo eletrônico, a princípio, logo vem a cabeça objetos como computador, celular e televisão. Mas a coleta mostrou que há muito material como telefones antigos, cafeteiras, utensílios domésticos em geral, aparelhos de som e, ainda, muitos fios e cabos que acabamos guardando em casa e nunca utilizamos.
“Veio muito material além do que nós esperávamos, superando a nossa expectativa. Vemos como algo positivo, que tanto a Prefeitura, como a Unicentro, estão conseguindo se aproximar da comunidade e que as pessoas estão tendo a conscientização de que existe uma destinação correta para esses materiais”, conclui Daniele.

Postado em noticiasFonte: Unicentro

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome