Em live, Unicentro e Here Technologies lançam desafio para estudantes

0
5


Estudantes dos cursos de Ciências da Computação e de Matemática Computacional da Unicentro têm diante de si um desafio: desenvolver sistemas de rastreamento de veículos e de patrimônios móveis da universidade. A proposta foi lançada numa live realizada nessa semana e tem como base uma parceria entre a instituição, através da Crie, que é Central de Relacionamento Institucionais e Inovação, e a Here Technologies. “A escolha do desafio partiu da própria Unicentro com a intenção de trazer soluções para seus próprios problemas. Como a Here é uma empresa de soluções e navegação, incluindo toda questão que leva ao GPS, uma parte das nossas soluções é, claro, o próprio rastreamento. Então, além de saber onde estão os objetos, a gente precisa conseguir localizar eles no mapa”, explica a community developer da Here, Melanie Fernandes Ribeiro.

A Here pertence a um consórcio alemão formado por três montadoras automobilísticas, com atuação em 56 países, 9.000 funcionários e mais de 3 milhões de colaboradores que atuam na atualização dos sistemas de mapeamento. A empresa, desde 2013, mantém ações conjuntas com a Unicentro. Inicialmente, essas atividades eram ligadas estritamente ao Departamento de Geografia e desde o ano passado, como conta o diretor de Relacionamentos Institucionais, professor Marcio Fernandes, foram ampliadas. “Nós fizemos uma missão técnica a São Paulo, onde visitamos diversos locais, entre eles a Here Technologies e percebemos que havia um potencial muito grande para nossos alunos em outros campos”, detalha.

Durante a live, Melaine apresentou os sistemas que serão utilizados no desafio (Foto: arquivo pessoal)

O desafio Here-Unicentro está com inscrições abertas e os estudantes têm até meados de agosto para montar equipes e cadastrá-las como participantes. Cada grupo deve ter entre quatro e seis integrantes e deve mesclar componentes de Ciências da Computação e de Matemática Aplicada Computacional. “Esse desafio vai ser uma oportunidade ímpar de crescimento para os alunos dos dois cursos que estão participando. Essa experiência ainda na graduação vai lhes dar a oportunidade de resolver um problema real e esse problema vai envolver muitas variáveis, vai exigir cooperação entre eles. Com certeza, isso enriquecerá muito a formação de cada um. A gente acredita muito na criatividade e no competência de cada um que está participando”, avalia a professora Luciene Leineker, diretora do Setor de Exatas e Tecnologias do campus Cedeteg.

Uma das estudantes que participou da live e está animada com o hackathon é a Paola Machado de Souza, que está no quarto ano Ciências da Computação. “A Here Technologies é uma gigante na área de tecnologia de localização. Então, eu acho uma oportunidade única para os alunos da Unicentro. Ter um contato direto com uma empresa, seus processos e recursos, pensar em soluções para problemas reais, assim como me desafiar a sair da minha zona de conforto. Enfim, são inúmeros os pontos positivo. Só tem a acrescentar no nosso currículo e na nossa experiência de vida”.

A ideia do desafio proposto pela Here é que estudantes passem por mentirias com funcionários da empresa (Foto: arquivo pessoal)

Depois da primeira etapa – de formação de grupos, inscrição e concepção da ideia, um segundo momento está previsto para quando as atividades presenciais forem retomadas pela Unicentro. Nesse momento, as equipes inscritas passarão por mentoria com funcionários da Here, que os ajudarão no desenvolvimento dos projetos. “Éuma oportunidade interessante deles materializarem tudo aquilo que eles vem na universidade, cruzando com as demandas de mercado. Pode ser um up na carreira, sobretudo daqueles que estão se formando”, pondera Marcio.

Na mesma linha, Melanie também julga que são muitos os benefícios para os participantes. “Primeiro, justamente, o aprendizado com uma atividade prática, que vai enriquecer muito o conhecimento deles. Acho que a satisfação também de ter o seu esforço aplicado, seu esforço sendo utilizado para algo tão importante, que é ajudar a rastrear seus ativos. Além disso, existe a própria premiação do desafio em si, que é também fazer uma visita a algumas empresas de tecnologia aqui em São Paulo”, finaliza.



Fonte

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome