Documentos são restaurados antes de integrarem acervo do Cedoc Unicentro

0
109

Documentos são restaurados antes de integrarem acervo do Cedoc UnicentroPublicado 10 de novembro de 2016 | Por ariane

O Centro de Documentação e Memória da Unicentro (Cedoc) é uma referência para quem deseja entender um pouco mais da história da nossa cidade. Nele são restaurados, catalogados e armazenados documentos que retratam diversos períodos da sociedade local, estadual e nacional.

Antes de serem disponibilizados no acervo, materiais que chegam ao Cedoc são limpos e restaurados (Foto: Acioli Caldas)

Antes de serem disponibilizados no acervo, materiais que chegam ao Cedoc são limpos e restaurados (Foto: Acioli Caldas)

Ao chegarem ao Cedoc, quase sempre por meio de doações, os materiais recebem um tratamento especial de restauração. “Logo após a entrada, a primeira coisa que nós fazemos é levar na reserva técnica. Depois, nós vamos colocar eles dentro de sacos plásticos, envolto bem para que ele não pegue umidade, para que ele não fique exposto, pois são colocados no freezer por 72 horas, no processo de congelamento”, explica a diretora do Cedoc, professora Terezinha Saldanha.
Após o congelamento, os documentos estão prontos para a restauração, que começa com a limpeza do material recebido e a identificação dos espaços que precisam ser recuperados. A limpeza é feita folha a folha, com um pincel e uma flanela, retirando toda a sujeira e poeira acumuladas. “Feito todo esse processo ele já vai estar descontaminado, sem cheiro. Então, ele vai para o restauro, onde nós vamos usar o papel japonês, a cola metilcelulose, e vamos fazer essa restauração onde ele estiver rasgado, onde estiver faltando pedaço, para então disponibilizar para pesquisa”, completa Terezinha.

Trabalho é minucioso e compreende vários processos (Foto: Acioli Caldas)

Trabalho é minucioso e compreende vários processos (Foto: Acioli Caldas)

Para manusear os documentos e livros que chegam até o Cedoc, é necessário que o restaurador tome cuidados especiais, para evitar qualquer tipo de contaminação. “Primeiramente o uso de luvas, máscaras e avental, para ter o cuidado e não pegar uma bactéria devido ao ácaro, uma conjuntivite, a gente deve ter esse cuidado ao manusear o documento”, explica a estagiária Janaína Custódio.
A professora Terezinha lembra que todos os livros e documentos podem estar expostos a agentes danificadores, como umidade, poeira, traças e brocas, que são insetos que comem papel e que, muitas vezes, até atravessam um livro. Por isso, mesmo em casa, cuidados simples podem ajudar na preservação do acervo pessoal. “O ideal é arejar para não contaminar. Para isso, você deve pegar o livro e folheá-lo, de um lado para o outro, assim você está arejando, você está limpando ele”, ensina a professora.

Postado em noticiasFonte: Unicentro

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome