Conversas Latinas em Comunicação e Relações Sociais contou com participação de pesquisadores da Argentina e do Paraguai

0
118

Conversas Latinas em Comunicação e Relações Sociais contou com participação de pesquisadores da Argentina e do ParaguaiPublicado 6 de dezembro de 2016 | Por ariane Colóquio Conversas Latinas em Comunicação e Relações Sociais reuniu pesquisadores de três países na Unicentro (Foto: Márcio Nei)

Colóquio Conversas Latinas em Comunicação e Relações Sociais reuniu pesquisadores de três países na Unicentro (Foto: Márcio Nei)

Estimular a reflexão e a discussão sobre aspectos ligados à comunicação e aos laços sociais da/na América Latina. Com esse objetivo foi realizada a primeira edição do Colóquio Conversas Latinas em Comunicação e Relações Sociais. O evento atraiu estudantes de graduação e pós-graduação, além de professores e lideranças universitárias do Brasil, da Argentina e do Paraguai.
O Colóquio foi uma iniciativa do Grupo de Pesquisa Conversas Latinas em Comunicação, que desde 2009 realiza atividades com universidades de países como Paraguai, Chile e Argentina, investindo em mobilidade de acadêmicos, docentes e agentes universitários, além de publicação de artigos, livros e coletâneas. Um dos líderes do grupo e co-organizador do evento, professor Marcio Fernandes, do Departamento de Comunicação Social, ressalta a importância do trabalho realizado e a influência da troca de experiências na comunidade acadêmica. “Nós tivemos uma primeira experiência com alunos em 2013, enviando dois estudantes de Jornalismo para a Universidade Nacional de Jujuy (UNJu). Eles permaneceram 15 dias e começaram lá pesquisas, depois desenvolveram este temas no mestrado, na Universidade Estadual de Ponta Grossa e hoje, um deles é professor universitário e outro é doutorando, com essas pesquisas iniciadas lá. Então, tem uma trajetória, uma sequência e é isso que a gente busca. Nos casos dos professores, temos muitas publicações em conjunto. Então, o professor passa a ter um viés internacional na sua carreira, o que é sempre desejável. No caso dos agentes universitários, a intenção é que eles possam conhecer as rotinas, as dinâmicas do dia a dia das gestões das universidades”, afirma.
Parcerias entre universidades latino-americanas têm sido cada vez mais frequentes em termos de internacionalização, tanto pela proximidade cultural quanto pela geográfica. Um exemplo desse tipo de cooperação é a Rede Zicosur Universitário. Criada em 2008, a organização reúne instituições públicas de ensino superior da Argentina, do Brasil, do Paraguai, do Chile e da Bolívia e, atualmente, abrange mais de 30 universidades. “Para muitos dos nossos alunos, dos nossos professores é a opção mais interessante do ponto de vista da logística, do custo financeiro sempre envolvido, do idioma. Como diz o nosso reitor, professor Aldo Nelson Bona, conviver com as universidades latinas é uma oportunidade que nós temos de nos expressarmos no nosso idioma e de sermos compreendidos e o contrário também” disse Márcio, que vê com bons olhos essa aproximação cada vez maior.

Mesa de abertura teve como palestrantes o vice-reitor da Unicentro e os reitores das universidades de Canindeiú, no Paraguai. e de Jujuy, na Argentina (Foto: Márcio Nei)

Mesa de abertura teve como palestrantes o vice-reitor da Unicentro e os reitores das universidades de Canindeiú, no Paraguai. e de Jujuy, na Argentina (Foto: Márcio Nei)

Adolfo Pacher, reitor da Universidade de Canindeyú (Unican), no Paraguai, esteve presente na abertura do Colóquio e palestrou sobre a relevância de universidades jovens, emergentes e similares, como as que formam o Zicosur, se unirem cada vez mais. “Deveríamos trabalhar com uma visão mais horizontal, solidária entre nós, porque temos muito em comum e podemos contribuir muito umas com as outras. Quando começamos a falar, vamos encontrar muita similaridade e muitas coincidências. Estou falando no momento em português porque moro na fronteira, porém falo em castelhano e você segue entendendo tranquilamente. Então, nós que estamos nessa região – sul do Brasil, Argentina e Paraguai – temos muitas coincidências e todos podemos aprender muitíssimo”.
Uma das grandes parceiras da Unicentro nos últimos anos, a Universidade Nacional de Jujuy, localizada na Argentina, enviou oito representantes para o Colóquio, entre eles o reitor da Universidade, Rodolfo Tecchi. Na abertura do evento, ele destacou a semelhança entre a Unicentro e instituição argentina, principalmente nas áreas abordadas no Colóquio. “A Universidade de Jujuy e a Unicentro identificaram juntas áreas de interesse em comum, como a área de Comunicação Social e a área de Ciências Sociais. Temos disciplinas e áreas de conhecimento em comum, isso permitiu se estabelecer contatos de pessoas de Jujuy e pessoas da Unicentro. Isso criou o espaço e o campo propício para o intercâmbio de alunos, docentes e gestores acadêmicos”, disse Rodolfo.
A expectativa dos organizadores é tornar o Colóquio um evento itinerante, sediado cada vez em um país ou uma nova universidade. “Nós faremos o Conversas Latinas em Comunicação e Relações Sociais (CLC) todo ano. A intenção é que o próximo aconteça no segundo semestre de 2017, na Argentina ou no Paraguai, para que mais brasileiros possam ter també, a experiência da internacionalização”, almeja Marcio Fernandes.

Postado em noticiasFonte: Unicentro

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome