Cedeteg sedia encontro sobre soluções para segurança pública na Vila Carli e arredores

0
8


Uma demanda por mais segurança na região do campus Cedeteg convergiu para um encontro que reuniu representantes da Unicentro, dos poderes executivo e legislativo municipal, das polícias Militar e Civil, acadêmicos e moradores do bairro Vila Carli. O ensejo para o debate foi a sensação de insegurança na região, a infraestrutura precária de algumas vias públicas, pequenos crimes ocorrendo nas redondezas e até o latrocínio – roubo seguido de morte – do acadêmico de Medicina Veterinária, Eduardo Mateus Moresco, no último dia oito de fevereiro.

O diretor do campus Cedeteg, professor Ricardo Miyahara, colocou a direção à disposição para mediar essa conversa e destacou a importância da participação dos acadêmicos no processo, já que em grande parte são moradores do bairro, circulam muitas vezes a pé e estão comprometidos com atividades noturnas ligadas à universidade. “Os alunos, junto com a direção do campus, a gente combinou que faríamos uma conversa entre os centros acadêmicos e a direção do campus para definir ações que nós podemos fazer. Não só pontuar os problemas que acontecem, mas propor soluções. Para o campus é essencial que esses alunos venham falar com a gente para a gente conseguir organizar isso junto com a Polícia Civil, Militar e a Prefeitura”, diz.

Entre as propostas para o campus levantadas nesta primeira reunião estão a abertura do acesso secundário em alguns períodos, ter vigilância nesse local e aumentar a rotatividade da vigilância. O responsável pela articulação do encontro, o assessor da reitoria Aldo José Gheno, também apontou algumas soluções no entorno do campus que estão sendo pleiteadas, como a melhoria na iluminação pública, da infraestrutura de calçadas e pontos de ônibus, a limpeza das ruas e a instalação de câmeras de vigilância em pontos estratégicos.

Presente na reunião, a vereadora e Procuradora da Mulher do município, Bruna Spitzner, considerou a reunião bastante produtiva, por reunir várias esferas da sociedade para discutir demandas e propor soluções. “Durante a reunião, houve a apresentação de demandas de diferentes esferas e cada uma delas compete esforços específicos. Por exemplo, os estudantes e moradores citaram necessidade do serviço de limpeza e roçada em alguns terrenos, em pontos de ônibus, reforço na iluminação. Tudo isso já foi solicitado por meu gabinete e pela Secretaria de Planejamento à Surg”, declara a vereadora.

Primeiras providências para maior segurança na região já estão sendo tomadas

Solicitações que, desde a última quarta-feira (24), começaram a ser atendidas. A Prefeitura de Guarapuava, por exemplo, deu início a trocas de postes e das lâmpadas incandescentes por outras de LED, melhores em eficiência energética e iluminação, em várias ruas do campus Cedeteg e do bairro Vila Carli.

Outro assunto importante mencionado por acadêmicas foram os casos de assédio e importunação na região. “Houve ainda muitos relatos de alunas sobre assédio e importunação, o que, como procuradora, me fez dar uma atenção ampla a esse cenário. Junto com o professor Ricardo Miyahara, dialogamos sobre uma parceria entre a Universidade e a Procuradoria para união de esforços, com pesquisadoras da Unicentro que se dedicam a temas de violência contra a mulher para, juntamente com a Prefeitura, aplicarmos políticas públicas voltadas a essa região e ao público”, afirma Bruna Spitzner. 



Fonte

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome