Suíça pode ser obrigada a pagar salário-desemprego de seus fronteiriços

0
66

A União Europeia quer mudar o sistema de indenização do desemprego para os trabalhadores fronteiriços, o que poderá provocar centenas de milhões de francos suíços de despesas adicionais para a Suíça.

A Suíça para salário-desemprego aos fronteiriços durante cinco meses, no máximo. Com o projeto da UE, ela deveria para muito mais tempo em muitos casos. (Keystone)

A Suíça para salário-desemprego aos fronteiriços durante cinco meses, no máximo. Com o projeto da UE, ela deveria para muito mais tempo em muitos casos.

(Keystone)

A Comissão Europeia propõe que os trabalhadores que perdem o emprego recebam no futuro o salário-desemprego no país onde trabalharam durante o último ano de contrato. A mudança foi revelada pelo jornal suíço “NZZ am Sonntag”.

A Suíça, com seus 314.000 trabalhadores fronteiriços, seria atingida

Os fronteiriços que trabalham na Suíça pagam atualmente cotizações de desemprego onde estão empregados. Quando são demitidos, recebem o salário-desemprego essencialmente no país de origem. A Suíça paga o salário-desemprego dos fronteiriços durante cinco meses, no máximo. Com o projeto da EU, ela deveria pagar mais tempo em muitos casos.

O objetivo do projeto da Comissão Europeia é de “garantir uma divisão mais equitativa do fardo entre os Estados membros”. O texto deve ser discutido em Bruxelas e pelos Estados membros. Embora tenha tantos trabalhadores fronteiriços, a Suíça não é membro da UE.

swissinfo.ch

Fonte: Swiss Info

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome