Museu Nacional destaca a vida como refugiado

0
92

A instalação vídeo de Mano Khalil, um ex-refugiado, introduz ao tema da fuga. (Museu Nacional Suíço)

A instalação vídeo de Mano Khalil, um ex-refugiado, introduz ao tema da fuga. (Museu Nacional Suíço)

Um barco de refugiados em Lesbos, Grécia. (UNHCR/Ivor Prickett)

Um barco de refugiados em Lesbos, Grécia. (UNHCR/Ivor Prickett)

A partir de 12 objetos, os visitantes devem escolher quatro que levariam com eles ao fugir. (Museu Nacional Suíço)

A partir de 12 objetos, os visitantes devem escolher quatro que levariam com eles ao fugir. (Museu Nacional Suíço)

Acampamento improvisado de pessoas internamente deslocadas em Mogadíscio, Somália. (SDC)

Acampamento improvisado de pessoas internamente deslocadas em Mogadíscio, Somália. (SDC)

Dois terços dos 65 milhões de refugiados em todo o mundo são refugiados dentro de seu próprio país. Mais de 80% do resto estão em países vizinhos. (Museu Nacional Suíço)

Dois terços dos 65 milhões de refugiados em todo o mundo são refugiados dentro de seu próprio país. Mais de 80% do resto estão em países vizinhos. (Museu Nacional Suíço)

Refugiados sírios na fronteira turca. (Bulent Kilic/AFP)

Refugiados sírios na fronteira turca. (Bulent Kilic/AFP)

A fuga tem diferentes faces. Cinco pessoas contam suas experiências. (Museu Nacional Suíço)

A fuga tem diferentes faces. Cinco pessoas contam suas experiências. (Museu Nacional Suíço)

Acampamento improvisado de pessoas internamente deslocadas em Mogadíscio, Somália. (SDC)

Acampamento improvisado de pessoas internamente deslocadas em Mogadíscio, Somália. (SDC)

O centro de asilo abriga pessoas com diferentes origens culturais. (Museu Nacional Suíço)

O centro de asilo abriga pessoas com diferentes origens culturais. (Museu Nacional Suíço)

Vários órgãos suíços uniram forças para apresentar uma exposição no museu nacional suíço de Zurique sobre a situação dos refugiados em todo o mundo.

A exposição "Deslocados", aberta do final de outubro a março do próximo ano, apresenta uma pequena ideia da vida como refugiado. Segundo os organizadores, a mostra aborda a questão de diferentes perspectivas.

"Quem é que gostaria de se arriscar em uma viagem longa e perigosa para chegar em um lugar onde ninguém está esperando por você, onde você não fala a língua e onde você sente que não pertence? Mas um lugar no qual você investiu toda sua esperança."

Essas perguntas são respondidas através de "biografias ilustrativas" que acompanham as pessoas deslocadas em suas viagens arriscadas e perigosas.

A exposição também tem como objetivo informar os visitantes sobre a política de asilo e de ajuda internacional da Suíça.

"Deslocados" é um projeto conjunto da Comissão Federal para a Migração, a Secretaria Federal de Migrações, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e a Agência Suíça para o Desenvolvimento e a Cooperação.

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Links

Fonte: Swiss Info

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome