Formas e facetas de uma região de Berna

0
93

Abendberg, perto de  Interlaken. No horizonte, o Niesen e a cadeia do Stockhorn.

Abendberg, perto de Interlaken. No horizonte, o Niesen e a cadeia do Stockhorn.

Vista desde o Beatenberg com a neblina sobre olago de e a cadeia do Stockhorn ao fundo.

Vista desde o Beatenberg com a neblina sobre olago de e a cadeia do Stockhorn ao fundo.

Vista do parque de Bonstetten, perto de Oberhofen.

Vista do parque de Bonstetten, perto de Oberhofen.

Vista "clássica" com o Niesen e a cadeia do Stockhorn.

Vista "clássica" com o Niesen e a cadeia do Stockhorn.

Desfiladeiro Gunten Bach.

Desfiladeiro Gunten Bach.

Oeste de Thoune, o lago com a cadeia do  Schreckhorn, o Eiger, o Mönch e o Jungfrau.

Oeste de Thoune, o lago com a cadeia do Schreckhorn, o Eiger, o Mönch e o Jungfrau.

A sombra do Stockhorn no lago. A entrada para o Simmental, Burgfluh e Simmenfluh.

A sombra do Stockhorn no lago. A entrada para o Simmental, Burgfluh e Simmenfluh.

A sombra dos Niesen.

A sombra dos Niesen.

Vista desde o Sundlauenen em Därliggrat, Leissiggrat e Morgenberghorn.

Vista desde o Sundlauenen em Därliggrat, Leissiggrat e Morgenberghorn.

O Justistal com o Niederhorn e o cume do Sigriswiler. 

O Justistal com o Niederhorn e o cume do Sigriswiler.

Lua cheia sobre o Niesen, Spiez e a cadeia do Stockhorn.

Lua cheia sobre o Niesen, Spiez e a cadeia do Stockhorn.

class="op-slideshow">

A região do lago de Thoune é uma paisagem natural, evidentemente medida. O lago tem 17,5 km de comprimento e largura máxima de 3,5 km. Sua superfície é de 47,69 km2. A profundidade máxima é de 217 m. Desde 2011, existe um caminho pedestre panorâmico de 56 km com várias pontes suspensas. É uma exploração da natureza para gerir de maneira segura as imagens que temos em nossa cabeça.

Mas as coisas são tão invisíveis como o como o fato do lago ser um depósito de munições. Até os anos 1960, o exército jogou 800 toneladas nos lagos de Thoune, de Brienz e dos Quatro Cantões.

Algumas imagens do livro lembram que o Niesen é mais do que uma montanha, mas a metáfora da montanha. O Niesen é um ícone da pintura. Johannes Itten, Cuno Amiet, Jean-Frédéric Schnyder, mais também August Macke e Paul Klee: todos pintaram esse emblema da região. Christian Helmle não somente roda sua câmera diretamente na montanha, ele deixa a pirâmide atrás dele e dirige sua câmera para sua sombra.

Em nota publicada em 1816, Lord Byron escreve: “Deixei Thoune dm um marco que nos transportou em toda a largura do lago em três horas. O lago é pequeno, mas suas margens são belas, rochedos até a superfície da água”.

Imagens: Christian Helmle, texto: extraído do prefácio de Konrad Tobler

O livro

Christian Helmle

swissinfo.ch em português

Escreva o primeiro comentário a este artigo:

Escreva um comentário…

Mais…
Menos…Fonte: Rádio Swiss Info

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome