A arte no mapa

0
138
  • O mapa completo mais antigo da Suíça, de 1495-1497. Tal como acontece com muitos mapas antigos, este tem ao sul no alto. Assim, o Lago de Constança fica à esquerda, o Lago de Lucerna fica no meio e o Lago de Neuchâtel na parte baixa à direita.

    O mapa completo mais antigo da Suíça, de 1495-1497. Tal como acontece com muitos mapas antigos, este tem ao sul no alto. Assim, o Lago de Constança fica à esquerda, o Lago de Lucerna fica no meio e o Lago de Neuchâtel na parte baixa à direita.

  • Um cartão postal de 1914 com 24 bandeiras, cada uma no seu cantão. Descubra os sete animais.

    Um cartão postal de 1914 com 24 bandeiras, cada uma no seu cantão. Descubra os sete animais.

  • Um mapa de 1715, do polígrafo de Zurique Johann Scheuchzer, cuja precisão e abordagem científica para a cartografia definiu novos padrões.

    Um mapa de 1715, do polígrafo de Zurique Johann Scheuchzer, cuja precisão e abordagem científica para a cartografia definiu novos padrões.

  • Genebra fortificada: o mapa de 1760 mostra as fortificações impressionantes da cidade-estado.

    Genebra fortificada: o mapa de 1760 mostra as fortificações impressionantes da cidade-estado.

  • A grafista Ursula Hitz desenhou 41 montanhas suíças e suas altitudes neste mapa. A localização de cada pico é marcada por um triângulo nas proximidades.

    A grafista Ursula Hitz desenhou 41 montanhas suíças e suas altitudes neste mapa. A localização de cada pico é marcada por um triângulo nas proximidades.

  • Em 1832, as autoridades decidiram medir cada centímetro da Suíça. A última das 25 folhas separadas, cada uma com 70 por 48 centímetros, foi publicada em 1865.

    Em 1832, as autoridades decidiram medir cada centímetro da Suíça. A última das 25 folhas separadas, cada uma com 70 por 48 centímetros, foi publicada em 1865.

  • Napoleão deve ter sido o pior pesadelo para os cartógrafos. Por volta de 1808, a Suíça era uma confederação que compreendia 13

    Napoleão deve ter sido o pior pesadelo para os cartógrafos. Por volta de 1808, a Suíça era uma confederação que compreendia 13 "velhos" cantões, seis novos e diferentes regiões aliadas. A caixa no canto superior esquerdo do mapa britânico tenta explicar tudo isso.

  • Segundo a lenda, o fundador de Berna disse que iria nomear sua nova cidade conforme o primeiro animal que matasse na floresta. Esse mapa de 1700 é um dos que mostram um urso sobre as divisas do cantão.

    Segundo a lenda, o fundador de Berna disse que iria nomear sua nova cidade conforme o primeiro animal que matasse na floresta. Esse mapa de 1700 é um dos que mostram um urso sobre as divisas do cantão.

  • Um mapa de 16 de dezembro de 1940 mostrando a localização e o número de soldados estrangeiros internados no noroeste da Suíça.

    Um mapa de 16 de dezembro de 1940 mostrando a localização e o número de soldados estrangeiros internados no noroeste da Suíça.

  • "Vista aérea" de Friburgo segundo a imaginação de um cartógrafo de 1606. O mapa, medindo 156 centímetros por 86, foi gravado em oito placas de cobre.

  • Um mapa de 1973 de um projeto de linha de metrô em Zurique, recusado pela grande maioria dos eleitores.

    Um mapa de 1973 de um projeto de linha de metrô em Zurique, recusado pela grande maioria dos eleitores.

  • Os dois pequenos meios-cantões de Appenzell Inner Rhoden e Appenzell Ausser Rhoden costumavam ser um, mas se dividiram com a Reforma. Ausser Rhoden tornou-se protestante (vermelho) e Inner Rhoden ficou Católico (verde).

    Os dois pequenos meios-cantões de Appenzell Inner Rhoden e Appenzell Ausser Rhoden costumavam ser um, mas se dividiram com a Reforma. Ausser Rhoden tornou-se protestante (vermelho) e Inner Rhoden ficou Católico (verde).

  • Vista do Monte Rigi, no centro da Suíça. O mapa, do início da década de 1860, coloca o Rigi no centro cercado por uma vista panorâmica do topo.

    Vista do Monte Rigi, no centro da Suíça. O mapa, do início da década de 1860, coloca o Rigi no centro cercado por uma vista panorâmica do topo.

  • Um close de um cartaz de 1920 promovendo a ferrovia Bern-Lötschberg-Simplon (BLS), que abriu em 1913 e reduziu o tempo de viagem para a Itália.

    Um close de um cartaz de 1920 promovendo a ferrovia Bern-Lötschberg-Simplon (BLS), que abriu em 1913 e reduziu o tempo de viagem para a Itália.

  • Outro mapa de 1595, mas desta vez com a Suíça como conhecemos hoje - apesar do Lago de Lucerna estar dividido em dois.

    Outro mapa de 1595, mas desta vez com a Suíça como conhecemos hoje – apesar do Lago de Lucerna estar dividido em dois.

  • O Relevo Pfyffer da Suíça central, construído ao longo de 24 anos por um militar, mede 6,7 metros por 3,6 e é o modelo em alto-relevo mais antigo do mundo. Foi um sucesso tão grande quando foi terminado em 1786 que foram pintadas imagens de lembrança, como esta.

    O Relevo Pfyffer da Suíça central, construído ao longo de 24 anos por um militar, mede 6,7 metros por 3,6 e é o modelo em alto-relevo mais antigo do mundo. Foi um sucesso tão grande quando foi terminado em 1786 que foram pintadas imagens de lembrança, como esta.

"Um mapa é a maneira pictórica perfeita para explicar e entreter", escreve Diccon Bewes, autor de “Around Switzerland in 80 Maps”, um novo livro que mostra mais de 500 anos de história da Suíça usando mapas de todas as formas, tamanhos, cores e precisão.

Bewes descobre um verdadeiro tesouro cartográfico profundamente enterrado nos arquivos das bibliotecas e orienta o leitor através do desenvolvimento da Suíça ao longo dos séculos.

Os mapas, exceto um, foram feitos à mão e vão "do mapa da ilha circular de 1480 ao nascimento da cartografia moderna suíça; do plano ferroviário britânico para a Suíça a um mapa da Basileia Soviética durante a Guerra Fria; da Zurique da década de 1970 para homens à visão de uma Grande Suíça com 40 cantões".

Bewes, um escritor de viagens britânico que vive em Berna, explica: "Mapa após mapa, os leitores entendem como a Suíça chegou onde está e possivelmente para onde está indo."

“Around Switzerland in 80 Maps” foi publicado durante o Ano Internacional do Mapa, apoiado pela ONU, no qual a Suíça participa.

Diccon Bewes é membro do conselho do público de swissinfo.ch.

Links

Escreva o primeiro comentário a este artigo.

Escreva um comentário…

Mais…
Menos…Fonte: Swiss Info

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome