Padre italiano prega morte aos gays e gera críticas na internet

0
35
  • Tweeter

Homossexualidade

Igreja Católica

Itália

Padre italiano prega morte aos gays e gera críticas na internet

Por

RFI

mediaDetalhe da página youtube do padre Massimiliano Pusceddu.
youtube.com

Um padre italiano indignou internautas, associações de gays e sua hierarquia após a publicação do vídeo de um sermão no qual afirma que a pena de morte para homossexuais deveria continuar sendo válida.

A missa foi rezada no dia 28 de maio e o sermão foi destinado a denunciar a união civil entre os casais homossexuais, adotada em maio pelo parlamento italiano. Durante a cerimônia, o padre Massimiliano Pusceddu abriu a Bíblia e leu uma passagem da carta de São Paulo aos Romanos.

"Embora conheçam o decreto de Deus, que declara dignos de morte os que fazem essas coisas, não apenas as praticam, mas também aprovam os que as fazem", afirma o texto. Fechando o livro, o sacerdote de Decimoputzu, no sul da ilha da Sardenha, acrescentou: "Esta palavra é atual porque aborda estes temas de maneira precisa, evangélica".

Padre é chamado de "animal" nas redes sociais

Como em todas as semanas, o padre Pusceddu publicou sua homilia em sua página no site Youtube e rapidamente o vídeo provocou uma avalanche de reações indignadas nas redes sociais. "Pode ser tolerante uma religião que conta com semelhantes animais entre seus ministros?", postou um internauta no Twitter.

Com essas declarações "nos expomos a um tipo de interpretação digna das seitas, ignorando as mudanças da sociedade. São palavras contra a dignidade da pessoa humana", declarou à AFP o vigário-geral de Cagliari, Franco Puddi, ressaltando que a diocese favorecia o diálogo, e não as punições, para "fazer as pessoas evoluírem".

Ex-boxeador, o padre Pusceddu é fã de polêmicas, tendo organizado inclusive um exorcismo coletivo em um ginásio. Também é investigado por violência contra um paroquiano que agredia a esposa.

Veja abaixo o vídeo publicado na página do padre Pusceddu:

padre pede morte aos gays

  • Tweeter

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome