Ong francesa condena assassinato de jornalista brasileiro

0
65
  • Tweeter

Assassinato

Liberdade de imprensa

Repórteres sem fronteiras

jornalista

Ong francesa condena assassinato de jornalista brasileiro

Por

RFI

mediaO jornalista João Miranda do Carmo foi assassinado na porta de sua casa no último domingo (24).
Reprodução/Facebook

A Ong francesa Repórteres Sem Fronteiras (RSF) emitiu um comunicado nesta terça-feira (26) condenando o assassinato do jornalista brasileiro João Miranda do Carmo, no último domingo (24). A organização de defesa da imprensa faz um apelo para que o governo brasileiro proteja melhor os jornalistas do país.

"A Repórteres Sem Fronteiras condena esse ato bárbaro e pede que as autoridades criem mecanismos de proteção para os jornalistas no Brasil", declarou o diretor do escritório para a América Latina da organização, Emmanuel Colombié.

Segundo a RSF, o jornalista João Miranda do Carmo, de 54 anos, foi morto a tiros na porta de casa na cidade de Santo Antônio do Descoberto (GO). Os agressores fugiram de carro após o crime.

Carmo era proprietário e o editor do site de notícias SAD Sem Censura, no qual denunciava a criminalidade e irregularidades na gestão pública na região. A Ong ressalta que o jornalista já havia prestado queixa na polícia por ser alvo de ameaças após a publicação de reportagens.

Colombié pede que a polícia e a justiça identifiquem e julguem os responsáveis por um ato que classifica como "de extrema covardia". "Diante da impunidade e da corrupção que corrói diversas gestões municipais do país, o governo federal deveria criar um mecanismo nacional de alerta e proteção para os jornalistas ameaçados”, reitera.

Terceiro jornalista assassinado em 2016

A RSF enfatiza que Carmo é o terceiro jornalista assassinado no Brasil nesse ano. Além dele, João Valdecir de Borba foi morto no dia 10 de março e Manuel Messias Pereira no dia 9 de abril. "A justiça do país tem a responsabilidade de reverter esse fenômeno, confrontando a raiz do problema: a impunidade dos crimes e dos casos de violência cometidos contra a profissão", conclui a Ong.

O Brasil ocupa a 104a posição entre 180 países no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa de 2016.

  • Tweeter

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome