GRIPE H5N1: França tem novo foco de gripe aviária em região famosa pela gastronomia

0
88

Gripe H5N1 –

Artigo publicado em 26 de Novembro de 2015 –
Atualizado em 26 de Novembro de 2015

França tem novo foco de gripe aviária em região famosa pela gastronomia

Um cordão de isolamento de 3 km foi estabelecido próximo do galinheiro infectado.Um cordão de isolamento de 3 km foi estabelecido próximo do galinheiro infectado. AFP PHOTO / MEHDI FEDOUACH

RFI

A França poderá anunciar nesta quinta-feira (25) novas medidas sanitárias após a descoberta de um novo foco de gripe aviária na região sudoeste do país. A presença do vírus H5N1 foi confirmada ontem em uma criação particular de galinhas na localidade de Biras, no departamento da Dordogne. Fazia 8 anos que a França não registrava um único caso da doença. O vírus do tipo H5N1 é potencialmente mortal para os seres humanos.

O proprietário do galinheiro alertou as autoridades locais na última sexta-feira após a morte de 22 aves. O particular criava em casa 30 animais para seu consumo pessoal. Agentes da vigilância sanitária abateram as outras oito galinhas restantes e estabeleceram um cordão de segurança de 3 km nos arredores do local contaminado. Um segundo cordão de observação foi acionado em um raio de 10 km.

A região da Dordogne é conhecida pela alta qualidade de sua gastronomia e seus vinhedos. Especialidades locais como foie-gras, trufas negras, cogumelos selvagens, patés e nozes são internacionalmente famosos.

Risco de contaminação

O ministro da Agricultura francês, Stéphane Le Foll, declarou que, por enquanto, não é preciso suspender o consumo de aves no país. Em comunicado, o ministério afirma que a cepa do vírus H5N1 identificada na região da Dordogne é altamente letal para os animais e parece corresponder a um vírus de perfil menos patogênico já detectado na Europa. Segundo o ministério, o risco de contaminação dessa cepa para o homem "ainda não foi estabelecido".

A transmissão da gripe aviária ocorre através de contato direto ou indireto de aves domésticas com aves migratórias, principalmente os patos selvagens asiáticos hospedeiros naturais do vírus. Tanto as aves quanto os seres humanos se infectam por inalação (espirros, tosse ou corrimento nasal) ou pela ingestão do vírus encontrado nas fezes e secreções das aves. Os sintomas são semelhantes aos de uma gripe comum.

A última crise provocada pelo vírus H5N1 na França ocorreu em 2006. Depois de uma propagação rápida da doença em uma criação industrial na região nordeste do país, o governo ordenou o confinamento de todas as aves, durante três meses, em todo o território francês. Naquele período, 64 casos de gripe aviária foram confirmados. Depois disso, apenas alguns casos esporádicos do vírus H5N1 foram registrados em patos e cisnes selvagens.

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome