Francesas têm cada vez menos medo do câncer do seio, diz pesquisa

0
70
  • Tweeter

França

Pesquisa

Câncer de seio

Francesas têm cada vez menos medo do câncer do seio, diz pesquisa

Por

RFI

mediaA sobrevida dos pacientes é cada vez maior
Getty Images/Image Source

O câncer do seio provoca cada vez menos medo entre as francesas, graças ao progresso no tratamento da doença, que atinge mais de 50 mil mulheres todos os anos. É o que mostra o resultado de um estudo do Instituto Curie, de Paris, divulgado nesta quinta-feira (15).

Na pesquisa realizada pelo Instituto Curie, pelo quarto ano consecutivo, 84% dos entrevistados acreditam que o câncer do seio tem “cada vez mais possibilidades de cura”. As pessoas de mais de 65 anos são as mais otimistas.

O motivo, segundo os autores do estudo, é uma “maior experiência em relação à doença”. A sondagem foi realizada com mais de 1001 pessoas de mais de 18 anos e centenas de pacientes do Instituto Curie.

O câncer do seio é um dos mais frequentes na França, com cerca de 54 mil novos casos estimados em 2015, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCa). Cerca de 25% dos cânceres são localizados e 75% são invasivos e provocam metástases. A idade média do diagnóstico é 63 anos.

86% das pacientes estão vivas cinco anos após o diagnóstico

Graças aos progressos terapêuticos dos últimos anos, 86% dos pacientes ainda estão vivos cinco anos após o diagnóstico, e 76% 10 anos depois. Isso porque os tumores são descobertos cada vez mais no início. Além disso, a radioterapia é cada vez mais precisa, poupando tecidos saudáveis, as cirurgias estão cada vez menos invasivas e os tratamentos cada vez mais personalizados.

No estudo, 67% das mulheres estimaram que as mudanças físicas ligadas aos tratamentos tiveram um impacto importante na sua feminilidade. 33% delas citaram a retirada do seio como o mais traumatizante.

  • Tweeter

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome