Extrema-direita pode chegar ao poder na Áustria neste domingo

0
58

Extrema-direita pode chegar ao poder na Áustria neste domingo

Por

RFI

mediaO candidato de extrema-direita à presidência da Austria, Norbert Hofer, e sua esposa, Verena, depois de comício nesta sexta-feira (2) em Viena, capital do país.
REUTERS/Leonhard Foeger

Depois do Brexit, agora é a vez do “Oxit”, como é chamada a saída da Áustria da União Europeia. Esse cenário se torna cada vez mais possível caso o Partido da Liberdade (FPÖ), eurocético e anti-imigração, consiga eleger seu candidato Norbert Hofer como presidente do país no próximo domingo (4).

A Áustria decide neste domingo (4) se terá um presidente de um partido de extrema-direita. A eleição, sem precedentes na União Europeia, marcaria um novo triunfo para os populistas seis meses após o Brexit e um mês depois da consagração de Donald Trump na corrida pela Casa Branca, nos Estados Unidos.

Às vésperas do pleito, a votação nunca pareceu tão incerta entre Norbert Hofer, o candidato do Partido da Liberdade (FPÖ) e Alexander Van der Bellen, ecologista liberal que se apresenta de forma independente. Durante a campanha, os dois candidatos finalistas tentaram tirar proveito do Brexit em junho e da eleição de Donald Trump em novembro.

Se as eleições austríacas confirmarem a vitória de Hofer, "será uma virada para a Áustria e a UE, dando força aos partidos populistas de direita e esquerda", estima Charles Lichefield, do think tank Eurasia, antes de um ano eleitoral de 2017 de alto risco em França, Holanda e Alemanha. A vitória da extrema-direita austríaca "seria imediatamente interpretada [pelos europeus] como um revés para o governo austríaco, e para a política de acolhimento de refugiados de Merkel e Bruxelas", acrescentou. “No entanto, o chefe de Estado austríaco tem poderes limitados e não intervém na gestão diária do país”, frisou o analista, observando que o verdadeiro desafio para o FPÖ é fazer com que a eleição presidencial seja um trampolim para chegar à chancelaria, coração do poder Executivo na Áustria.

Debate, embate e alianças

O debate eleitoral, que se encontrava focado na integração dos mais de 100 mil refugiados que chegaram na Áustria desde o início de 2015, deu lugar recentemente a questões de política externa. “Você está brincando com fogo", disse o adversário de Hofer, o ecologista Alexander Van der Bellen, durante o debate na TV austríaca, sobre uma possível saída da Áustria da UE ("Oxit").

O candidato do FPÖ, sorridente, respondeu chamando o seu rival de "mentiroso", recordando que ele havia considerado realizar um referendo sobre a questão em caso de entrada da Turquia no bloco ou de uma evolução da UE na direção de um "maior centralismo". Membro do FPÖ há mais de vinte anos, vice-presidente do Parlamento, Hofer disse também querer se aproximar de líderes políticos do leste europeu e da Rússia, abertamente hostis a migrantes e refugiados.

No mesmo dia das eleições austríacas, domingo (4), a Europa assiste ao referendo sobre a reforma constitucional proposta pelo primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, que poderia deixar seu posto dependendo do resultado, causando outro choque político no bloco.

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome