Brasileiro estaria preparando atentado do EI no Rio, diz França

0
39
  • Tweeter

Brasil

Jogos Olímpicos

Olímpiadas

Rio 2016

Terrorismo

Atentado

Brasileiro estaria preparando atentado do EI no Rio, diz França

Por

RFI

mediaGarantir a seguança é um dos maiores desafios das Olimpíadas do Rio de Janeiro.
REUTERS/Bruno Kelly

Um brasileiro integrante da organização dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro teria preparado um atentado para acontecer durante o evento, segundo informou o diretor da Inteligência Militar da França, em uma informação divulgada pelo jornal Libération nesta quarta-feira (13). O ataque visaria a delegação esportiva francesa e seria uma encomenda do grupo terrorista Estado Islâmico, conforme o militar.

A revelação foi feita durante um interrogatório ao diretor de Inteligência Militar, um dos serviços secretos franceses, a uma comissão parlamentar de inquérito aberta para apurar as falhas da polícia na prevenção e na reação aos ataques terroristas de Paris, em novembro de 2015. O militar foi ouvido em 26 de maio pelos deputados, mas o relatório com o depoimento só foi divulgado nesta terça-feira (12), segundo o Libération.

O jornal afirma que a revelação não deveria constar no documento que foi publicado. O militar teria pedido que esse trecho fosse ocultado.

No entanto, no que parece ser um equívoco de edição, a transcrição da conversa mostra um deputado questionando especificamente sobre “esse brasileiro que estava pronto para cometer atentados contra a delegação francesa nos Jogos Olímpicos”. A pergunta aparece no momento em que o general Christophe Gomart relata alguns episódios em que os serviços secretos foram eficientes na prevenção de novos atentados.

Sem detalhes sobre prisão ou localização de suposto terrorista

No documento, não há trechos em que o general fale sobre este episódio. Fontes do jornal francês indicaram que o militar não teria dado detalhes sobre a eventual prisão do suspeito de cometer o atentado nem sobre a sua localização, no Brasil ou em outro país.

Ao jornal Le Figaro, o presidente da Assembleia, George Fenech, reconheceu o erro da divulgação das informações confidenciais. O general teria esquecido de marcar a questão que indica o planejamento do suposto atentado.

Para garantir a segurança das Olimpíadas, o governo brasileiro abriu um centro antiterrorista, com a colaboração de especialistas franceses, americanos, britânicos e espanhóis. O evento se inicia em 5 de agosto e deve atrair mais de 500 mil visitantes.

  • Tweeter

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome