BéLGICA/TERRORISMO: Bélgica prolonga alerta máximo contra ataques terroristas

0
58

Bélgica/Terrorismo –

Artigo publicado em 23 de Novembro de 2015 –
Atualizado em 23 de Novembro de 2015

Bélgica prolonga alerta máximo contra ataques terroristas

Policiais fortemente armados patrulham sede do Conselho Europeu, em Bruxelas, nesta segunda-feiraPoliciais fortemente armados patrulham sede do Conselho Europeu, em Bruxelas, nesta segunda-feira REUTERS/Yve Herman

RFI

O governo da Bélgica prorrogou para esta segunda-feira (23) o alerta máximo em vigor desde o final se semana na região de Bruxelas. Metrôs e ônibus não circulam. As escolas, creches e universidades estão fechadas e os prédios públicos estão sob segurança reforçada. Na normalmente movimentada Grand Place, a praça central da cidade, as únicas pessoas que se vê são militares. Essa paralisia inédita rendeu à chamada capital europeia o apelido de "cidade-fantasma" neste fim de semana.

"A ameaça de ataques é séria e iminente", declarou o primeiro-ministro Charles Michel. O chefe de governo disse que teme uma série de ataques como os de Paris, coordenados e visando lugares muito frequentados para maximizar o número de vítimas. O Órgão de Coordenação para a Análise da Ameaça (OCAM), que avalia o nível de alerta, deve fazer uma nova avaliação na tarde de segunda-feira. O restante do país está sob alerta nível 3, que significa que a ameaça de ataques existe, mas não é iminente.

O país faz uma verdadeira caçada aos suspeitos de vínculos com atividades terroristas. Dezesseis suspeitos foram detidos na noite deste domingo, em operações principamente nas cidades de Schaerbeek e Molenbeek, onde os terroristas teriam planejado os ataques contra Paris. Apesar de as informações sobre a investigação serem restritas, a promotoria, confirmou que Salah Abdeslam, responsável pela parte operacional do atentado da sexta-feira 13, não está entre os presos.

"A vida precisa seguir"

Apesar do clima de guerra, o ministro do Interior Jan Jambon afirmou que "a vida precisa seguir", em entrevista à rádio belga RTBF. "Tomamos as medidas necessárias para garantir a segurança das pessoas. Mas a vida deve seguir em Bruxelas, a vida econômica e a vida social", disse o ministro.

Ele garantiu que a busca aos terroristas continua e que o alvo principal ainda é Abdeslam. "Todos sabem que existe certo perigo com ele e, por isto, (Abdeslam) é um objetivo importante" declarou Jambon. O ministro não comentou as informações da imprensa de que o jihadista teria sido visto em fuga para a Alemanha, "para não perturbar a investigação".

Quanto ao papel dos jihadistas belgas no planejamento e execução do atentado contra Paris, Jambon afirmou que a conexão com a Bélgica é inegável. "Mas dizer que foi algo organizado em Molenbeek, isto não posso confirmar", disse o ministro.

Fonte: Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome