Fome afeta metade da população do sul de Madagáscar

0
81

18/11/2016

Fome afeta metade da população do sul de Madagáscar

Ouvir /

FAO quer distribuir sementes e mudas de plantas a cerca de 170 mil famílias em dezembro; programa de alívio do PMA prevê a entrega de alimentos ou dinheiro a agregados das áreas mais críticas.

Região sul do Madagáscar tem sido atingida por secas consecutivas. Foto: FAO/Luc Genot

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Metade da população do sul de Madagáscar enfrenta fome e precisa de assistência humanitária urgente.

O alerta lançado pelo Programa Mundial de Alimentação, PMA, e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, indica que cerca de 850 mil pessoas enfrentam a situação.

Estratégias

As agências revelam que as famílias optam por estratégias de sobrevivência como comer menos refeições, consumir sementes e vender recursos como animais, meios de produção agrícola e porções de terra.

A previsão é que a segurança alimentar e nutricional piore nos próximos meses se a ação humanitária não aumentar.

Estima-se que 1,4 milhões de pessoas não tenham o que comer até 2017 em três regiões do sul.

A nota revela que os agricultores da região são afetados pela grave seca há três anos. Daí a necessidade urgente de mais apoio para que estas possam semear a tempo nas temporadas entre dezembro e janeiro.

Sementes

O plano da FAO é começar a distribuir sementes e mudas de plantas para cerca de 170 mil famílias de agricultores em áreas do sul mais afetadas pela insegurança alimentar.

As famílias devem receber alimentos ou dinheiro como parte de um programa de alívio do PMA para ajudar no seu sustento até ao período da colheita, prevista para março e abril.

Este ano foi marcado pela queda da produção de arroz, milho e mandioca devido à falta de chuvas. O poder de compra continua a baixar com o aumento dos preços que coloca mais riscos à segurança alimentar dos mais vulneráveis.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Compartilhe

Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome