“Calma no Líbano não deve ser confundida com estabilidade”

0
46

Ouvir /

Alerta foi feito pela enviada especial da ONU para o país; Sigrid Kaag pede ao Conselho de Segurança para prestar mais atenção à situação no país; ataque terrorista ocorrido na cidade de El-Qaa contribuiu para piora nas condições de segurança.

Sigrid Kaag fala com jornalistas na sede da ONU. Foto: ONU/Rick Bajornas

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A enviada especial das Nações Unidas para o Líbano pediu ao Conselho de Segurança para dedicar mais atenção à situação no país. Sigrid Kaag citou a piora na segurança, o enfraquecimento das instituições estatais e a necessidade de mais financiamento em apoio aos refugiados que o país abriga.

Kaag teve um encontro a portas fechadas com os membros do Conselho e na sexta-feira, fez um pronunciamento aos jornalistas na sede da ONU, em Nova York.

Terrorismo

Segundo a enviada, um ataque terrorista ocorrido na semana passada na cidade de El-Qaa foi um indício da piora das condições de segurança. Kaag declarou que o ataque foi um exemplo da "infiltração, num país desgastado pela guerra, de indivíduos que buscam causar sérios danos e realizar atos de terror".

Nos últimos seis meses, houve mais de 270 prisões de pessoas ligadas a ações terroristas, comparado com 70 detenções no mesmo período do ano passado, apesar da maior vigilância do setor de segurança do país.

Apoio

Na avaliação de Sigrid Kaag, as Forças Armadas Libanesas estão fazendo um "trabalho fenomenal", mas precisam de mais apoio para lidar com a segurança no país.

Sobre a falta de progressos para a implementação de uma resolução do Conselho de Segurança que pede um cessar-fogo, a enviada disse que a prevalente calma não pode ser confundida com estabilidade.

Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome