Ban: implementação lenta de acordo não trouxe paz que líbios merecem

0
42

17/12/2016

Ban: implementação lenta de acordo não trouxe paz que líbios merecem

Ouvir /

Comunicado do secretário-geral marcou o primeiro aniversário da assinatura do Acordo Político Líbio; Ban cita medida como "marco fundamental na transição democrática do país".

Deslocado interno líbio em Alarbaeen, na Líbia. Ele está entre os milhares de residentes de Sirte que foram deslocados por causa dos conflitos. Foto: Acnur

Laura Gelbert, da ONU News em Nova York.

Um comunicado emitido pelo porta-voz do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, marcou o primeiro aniversário do Acordo Político Líbio, assinado há um ano em Skhirat, no Marrocos.

Na nota, Ban menciona o acordo como "marco fundamental na transição democrática do país". O secretário-geral saudou todos os líbios que se envolveram no processo, no espírito de reconciliação, inclusão e direitos humanos.

Longa estrada

O comunicado cita que o caminho para a paz é longo e exige trabalho duro e compromisso.

Segundo a nota, muito foi alcançado no último ano: o Conselho Presidencial foi formado e está em operação em Trípoli; a produção de petróleo aumentou; e avanços significativos foram feitos contra o terrorismo no país.

O secretário-geral alerta, no entanto, que o "ritmo lento de implementação do Acordo não trouxe a estabilidade e segurança que o povo líbio precisa e merece".

Missão da ONU

Ban reiterou que as Nações Unidas continuarão a acompanhar o processo e apoiar a população do país.

O chefe da ONU saudou os esforços de seu representante especial para a Líbia, Martin Kobler, e da equipe da Missão de Apoio da ONU no país, Unsmil.

O secretário-gera também expressou apreço à União Africana, à União Europeia, à Liga de Estados Árabes e Estados-membros pelo apoio ao processo político líbio.

Acordo Político

O comunicado deste sábado vem após o informe feito por Kobler ao Conselho de Segurança em 6 de dezembro. Na ocasião, o chefe da Unsmil citou que a implementação do Acordo Político está lenta e que suas instituições continuam a funcionar abaixo das expectativas.

O Acordo se baseia em quatro princípios-chave: garantir os direitos democráticos para a população líbia, a necessidade de um governo de consenso baseado no princípio de separação de poderes e vigilância e equilíbrio entre eles.

Além disso, a necessidade de empoderar instituições estatais como o Governo de Acordo Nacional para que este possa abordar os graves desafios e respeitar o Judiciário do país e sua independência.

Leia e Ouça:

Líbia: Conselho de Segurança reitera pleno apoio a acordo político

Fundo de Consolidação da Paz aprova US$ 3 milhões para a Líbia

ONU quer fim de detenções de migrantes em “condições desumanas” na Líbia

Compartilhe

Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome