Adaptação para implementar Acordo de Paris não é luxo, mas investimento

0
42

17/11/2016

Adaptação para implementar Acordo de Paris não é luxo, mas investimento

Ouvir /

Secretário-geral da ONU Ban Ki-moon afirma na COP22 que comunidade internacional deve priorizar ações de adaptação e mitigação; Acordo entrou em vigor em 4 de novembro.

Ban Ki-moon na Conferência sobre Mudança Climática, COP22, em Marrakech, no Marrocos. Foto: ONU/Evan Schneider

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, quer acelerar a implementação do Acordo de Paris. Segundo ele, a adaptção para realizar as medidas não é "luxo, mas um investimento prudente no futuro."

Ban fez a declaração durante discurso, esta quinta-feira, na Conferência sobre Mudança Climática, COP22, em Marrakech, no Marrocos. Para ele, a "Agenda de Ação" é crucial nesse esforço.

Adaptação e mitigação

O chefe da ONU afirmou que "como os impactos climáticos estão acelerando em todo o mundo, a comunidade internacional tem de priorizar medidas de adaptação e mitigação".

Ainda na conferência, Ban pediu mais esforços para arrecadar mais fundos para combater o problema, principalmente nos países em desenvolvimento.

Para o secretário-geral, "financiamento e investimento representam a chave para se alcançar sociedades resilientes e com baixa emissão de gases".

US$ 90 Trilhões

Ban lembrou que um dos principais objetivos do Acordo de Paris é tornar consistente o fluxo de financiamento como um caminho para um desenvolvimento.

O chefe da ONU disse que serão investidos US$ 90 trilhões em infraestrutura global pelos próximos 15 anos.

Ele disse que em dezembro do ano passado, em Paris, os governos reafirmaram o compromisso coletivo de mobilizar US$ 100 bilhões por ano até 2020 e continuar nesse nível até 2025 para apoiar ações climáticas nos países em desenvolvimento.

Leia Mais:

Saiba tudo sobre a COP22 no Marrocos

Astronauta brasileiro fala sobre cidades sustentáveis na COP22

Ban: união global é fundamental para conter mudanças climáticas

Compartilhe

Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome