915 milhões no mundo dependem das montanhas para o seu sustento

0
35

11/12/2015

915 milhões no mundo dependem das montanhas para o seu sustento

Ouvir /

Segundo as Nações Unidas, 22% da superfície terreste está coberta por montanhas; em Dia Internacional, organização celebra produtos feitos nas regiões montanhosas, como café, queijos, ervas e especiarias.

Agricultores em área montanhosa no Vietnã. Foto: ONU//Kibae Park

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O Dia Internacional da Montanha é celebrado neste 11 de dezembro e as Nações Unidas estão dando destaque este ano à promoção de produtos feitos nessas áreas.

Segundo a ONU, 22% da superfície terreste é coberta por montanhas, que têm um papel crítico para o crescimento econômico sustentável. Cerca de 915 milhões de pessoas dependem das montanhas para garantir o seu sustento, ou 13% da população mundial.

Mudança Climática

As montanhas fornecem principalmente água fresca, energia e alimentos, recursos que estarão cada vez mais escassos nas próximas décadas. A incidência de pobreza é alta nas regiões montanhosas, que também são extremamente vulneráveis à mudança climática, ao desmatamento e à degradação da terra.

A ONU destaca também que uma entre três pessoas que moram em regiões montanhosas em países em desenvolvimento enfrenta isolamento e insegurança alimentar.

Queijos e Ervas

No Dia Internacional da Montanha, a organização informa que o desafio é identificar "novas oportunidades que levem benefícios a essas comunidades, sem degradar os ecossistemas".

Neste ano, a data destaca os produtos e famílias de agricultores das regiões montanhosas, que produzem café, queijos, ervas e especiarias. A ONU lembra que a agricultura de pequena escala das montanhas tem potencial nos mercados de orgânicos, do "fair trade" ou comércio justo ou de produtos de alta qualidade.

O Dia Internacional da Montanha foi criado pela Assembleia Geral e é comemorado desde 2003, com o objetivo de ressaltar a importância do desenvolvimento sustentável das regiões montanhosas.

Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome