The Comsat Angels – Waiting For A Miracle (1980)

0
6

 

Isso aqui, meus caros, é ouro. Waiting for a miracle é o primeiro dos impecáveis três primeiros discos do Comsat Angels, banda formada em 78 na cidade inglesa de Shefield, que se não tem o ‘peso’ de alguns contemporâneos mais conhecidos fora do gueto pós-punk, é igualmente influente e essencial nessa seara cinzenta.

Antes da encarnação definitiva – inspirada num conto de J.G. Ballard – os Comsats tiveram outros nomes, e ainda sob a alcunha Radio Earth perceberam que as coisas estavam ficando sérias quando se viram abrindo um show do Pere Ubu. No mesmo ano pegaram uma grana emprestada com o pai do baterista Mik Glaisher, gravaram o primeiro EP (que caiu nas graças do mestre John Peel e de Frank Neilson, caça-talentos da Polydor), e em janeiro de 1980 já chegaram ao estúdio com todo material de Waiting for a miracle pronto; em apenas dez dias o álbum estava finalizado, e em setembro veio ao mundo.

Voltando ao primeiro parágrafo: mesmo com um contrato assinado garantindo três discos, o Comsat Angels não recebeu a devida atenção da Polydor. Os álbuns não venderam bem, e apesar de dividirem o palco com gente como Siouxsie, Gang of Four, U2 e Depeche Mode, o quarteto não explodiu; por outro lado, e esse é o que me importa, Waiting for a miracle teve várias reedições, e foi numa dessas que descobri os caras. Aliás, creio não ter sido o único.

Escutar suas 10 faixas (na versão original) é sacar automaticamente como reverberaram adiante, especialmente nos revivalistas do pós-punk dos anos 90 pra cá. Não à toa, afinal o disco é igualmente sombrio e intenso, melancólico mas não ao ponto de cortar os pulsos, e traz algumas joias escondidas em meio à profusão de grandes álbuns/canções contemporâneos (o peso de “On the beach”, putaqueopariu. ‘Here comes the great big wave, to wash it all away…’). Descubra. Ou redescubra.

Essencial!

 

Fonte: Pequenos Clássicos Perdidos

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome